Páginas

sábado, 30 de novembro de 2013

ESTANTE EM FLOR...

                                                   By  ImovelWeb...Adorei !





quinta-feira, 28 de novembro de 2013

RABANADA DE FORNO ...

RABANADA de FORNO

Ingredientes

1 pão de rabanada ou 5 pães franceses
500 ml de leite
1 lata de leite condensado
2 ovos batidos
açúcar com canela misturados a gosto



Com uma faca de serra, retire a casca de 1 pão de rabanada (ou 5 pães franceses) deixando casca apenas na parte de baixo de cada pão. Depois corte cada pão em fatias com +/- 1 cm de espessura. Reserve.



Em uma tigela, coloque 500 ml de leite, 1 lata de leite condensado e 2 ovos batidos e misture bem. Mergulhe as fatias de pão nesta mistura, molhando bem mas mantendo as fatias firmes.



Arrume as fatias de pão molhadas em uma assadeira untada com bastante manteiga e levemente polvilhada com açúcar e canela misturados a gosto. Leve ao forno médio pré-aquecido a 180 °C por 30 minutos. Vire as rabanadas e volte novamente ao forno por 10 minutos. Retire do forno e passe as rabanadas no açúcar com canela misturados a gosto. Sirva em seguida.

Observação:

Se desejar, após molhar o pão na mistura de leite e ovos, passe rapidamente pela mistura de açúcar com canela e leve para assar numa assadeira untada.
ADICIONE CANELA, RASPAS DE LIMÃO E ACÚCAR MASCAVO SE QUISER VARIAR !
Ingredientes:
1 pão de rabanada ou 5 pães franceses 
500 ml de leite 
1 lata de leite condensado 
2 ovos batidos 
açúcar com canela misturados a gosto 
Modo de Preparar :
Com uma faca de serra, retire a casca de 1 pão de rabanada (ou 5 pães franceses) deixando casca apenas na parte de baixo de cada pão. Depois corte cada pão em fatias com +/- 1 cm de espessura. Reserve.
 Em uma tigela, coloque 500 ml de leite, 1 lata de leite condensado e 2 ovos batidos e misture bem. Mergulhe as fatias de pão nesta mistura, molhando bem mas mantendo as fatias firmes. Arrume as fatias de pão molhadas em uma assadeira untada com bastante manteiga e levemente polvilhada com açúcar e canela misturados a gosto. Leve ao forno médio pré-aquecido a 180 °C por 30 minutos. Vire as rabanadas e volte novamente ao forno por 10 minutos. Retire do forno e passe as rabanadas no açúcar com canela misturados a gosto. 
Sirva em seguida. Observação: Se desejar, após molhar o pão na mistura de leite e ovos, passe rapidamente pela mistura de açúcar com canela e leve para assar numa assadeira untada.
Bom Apetite !

METEORITO MARCIANO ...

 



Rocha encontrada no deserto do Saara, parece ser o mais antigo meteorito marciano encontrado por cientistas.

A rocha de cerca de 4 bilhões de anos, apelidada de "Beleza Negra", foi segundo estudos, formada ainda na infância do planeta marte e chegou aqui, na terra, por causa do choque do até então jovem planeta, com um asteroide ou cometa.
Estudos sugerem que tal rocha, é originaria da região sul do planeta vermelho.

A Beleza Negra, será de suma importância para os estudos relativos a formação de marte.


FONTE "Alex Filippenko" fan page/FB

PESCA PRÉ HISTÓRICA !

Norte-americano pesca (e solta) arraia “pré-histórica” de 350 quilos



Mark Quartiano, pescador norte-americano conhecido como Mark the Shark, ficou um tanto confuso por causa do peixe capturado por ele na semana passada, no litoral de Miami. Quartiano pescou uma arraia "pré-histórica" de 360 quilos, informa o site de notícias norte-americano Huffington Post.

Peixes-boi invadem praia da Flórida...


"Peguei um peixe parecido com esse, mas em peso e tamanho muito menores. Nunca pesquei um peixe de 360 quilos em 30 anos capturando animais no oceano", contou Quartiano à rede de televisão ABC após chegar ao pier. Ele soltou o animal no mar, não sem antes postar uma foto em sua conta ofiicial no Instagram.

Conhecido pelo nome científico de Dactylobatus clarkii, é uma arraia de mar aberto, cujos habitats estão a 350 metros de profundidade. O peixe é muito velho e estava com diversos crustáceos grudados em sua pele. Uma bela fisgada - e não era história de pescador. Já pegou algum peixe grande? Comenta lá!


MÃE PRÁ TODA OBRA...




Esse mês me deparei com uma reportagem muito gostosa de ser lida na Revista Pais e Filhos. A reportagem entitulada "Seu filho sabe que você o ama?" Fala do nosso amor pelos nossos filhos e faz uma releitura da reportagem de mesmo nome da primeira edição da revista.

O que é uma Mãe-Pique?


Uma mãe-pique é aquele porto seguro, como nas brincadeiras infantis. Sabe quando você era criança e brincava de pega-pega, pique-esconde, etc. (tomara que continue fazendo mesmo tendo virado adulto!) o que acontecia quando o pegador vinha na sua direção? Você corria para o pique pois lá estava "salvo". É esse o conceito, quando seu filho se sentir ameaçado, frágil, e precisar fugir pra algum lugar onde se sinta seguro a idéia é que esse "lugar" seja a mãe, a família, aquele lugar onde podemos ser nós mesmo, onde seremos confortados e compreendidos. 

Eu quero ser uma Mãe-Pique!


Me emocionei quando li esse conceito pois é exatamente o que quero ser para os meus filhos, um porto seguro, uma ajuda na hora do perigo, um local onde eles sempre serão compreendidos. E coloquei aqui, nesse post, pequenas atitudes do dia a dia que podem nos ajudar a ser Mães-Piques. Vamos tentar?



1 - Escute seu filho. 

Mesmo que ele esteja contando uma brincadeira que aconteceu na escola, pois é importante pra ele, essa é a história dele, e ele quis dividir com você. Se ele te contar as pequenas coisas da escola, acredite, quando elas virarem as grandes conquistas da faculdade e do trabalho ele também irá dividir. E, lembre-se, deixe-o contar a história sem interrupções... Você vai se surpreender com a capacidade de raciocínio dele (dá um orgulho!)



2 - Respeite seus sentimentos.

Quando seu filho cair e se machucar não diga que não foi nada, abrace-o e diga que sabe que está doendo mas que irão cuidar daquele machucado juntos. O mesmo vale para quando ele tiver um pesadelo ou tiver medo, para as crianças o medo é real mesmo que seja uma bobagem, uma joaninha voando, conforte-o, não ria ou ridicularize seus sentimentos.



3 - Não bata e não grite com seu filho

Estudos atuais apontam que gritar com as crianças é tão ruim quanto bater nelas. Portanto, na hora da birra, do mau comportamento respire fundo e converse com o tom de voz normal, olhando no olho, no mesmo nível dele. Eu sei, eu sei, é muito difícil segurar nosso temperamento na hora do nervoso e da desobediência, mas que tal tentar um pouco a cada dia? Coloque pequenas metas como "Não vou gritar hoje" e, aos poucos você vai ver que conversar funciona melhor que gritar. 



4 - Retribua beijos e abraços, foque nas coisas boas

Pode parecer óbvio mas sempre que ele vier expressar seu amor retribua, fale o quanto você o ama e o quanto tem orgulho de tê-lo como filho. Enfatize as coisas boas que ele fez e o bom comportamento, as vezes tudo que uma criança precisa é de um elogio. Vamos tentar uma coisa nova? E se ao invés de reclamar do quarto bagunçado você o elogiasse lembrando como o quarto ficou bonito aquele vez que ele o arrumou, e como ele organizou direitinho todos os brinquedos... Motivá-lo a receber mais elogios (ao invés de menos broncas) funciona bem com as crianças (e com os adultos também). Vale a tentativa.



5 - Largue o celular, desligue a Tv e Brinque !


Crianças precisam de atenção, e, honestamente, nem precisam de muito tempo, mas esse tempo precisa ser 100% dedicado a elas. Portanto, desligue a tv, deixe o celular de lado, feche o notebook e brinque! Você vai se surpreender com a alegria que vai sentir ao prestar atenção e conhecer seu pequeno...

E AQUI ACRESCENTO POR MINHA CONTA :
Não seja Mãe-Mala : aquele tipo ranzinza, detalhista, crítica - que ama o filho, mas parece que sua principal função na vida é encher o saco dêle !
Passe Valores, Converse, imponha limites MAS SEJA AMIGA, ALEGRE E
ESQUEÇA OS SERMÕES e os excessos !



FONTE :  
http://artimaenha.blogspot.com.br/


UM NATAL PARA RECORDAR...



CIDADE : CRICIÚMA em SANTA CATARINA ...BRASIL... ERA NATAL...


Esta história singela sobre . Uma cachorrinha vira-latas que morava nas ruas, conseguiu comover muita gente com o que ela fez.
Perambulando pela rua numa noite fria, a cachorrinha (da foto) - uma simpática e dócil vira-latas, talvez cansada e com fome, procurou um lugar para se deitar. Acabou achando um lugar pra lá de especial : se aninhou aos pés do Menino Jesus no Presépio montado na praça da cidade. Essas fotos foram feitas em 16 de dezembro de 2008.
A foto circulou pela internet e logo a cachorrinha conseguiu o que todo cachorro merece ter. Ela foi adotada e agora tem um lar...


E VOCÊ ? QUE TAL TORNAR O NATAL DE ALGUÉM INESQUECÍVEL ?

NÃO É PRECISO DINHEIRO NEM COMPLICAÇÕES ! VOCE PODE IR A UM ORFANATO  NUM DIA QUALQUER DE DEZEMBRO E BRINCAR COM AS CRIANÇAS ! PODE IR  AO INSTITUTO BENJAMIM CONSTANT (OU EQUIVALENTE AÍ NA SUA CIDADE) E  LER PARA UM CEGO.
PODE PREPARAR UM BOLO CASEIRO E LEVAR PARA AQUELES SERVIÇAIS "INVISÍVEIS" QUE TE AUXILIAM NO DIA-A-DIA : SEU PORTEIRO, O COBRADOR DO ÕNIBUS, O GARI DA SUA RUA...AH ! HÁ TANTO A FAZER !!!

* E o mais importante : em tudo,  um sorriso e muita alegria !


 

terça-feira, 26 de novembro de 2013

CADA UM TEM SUA PRÓPRIA HISTÓRIA...

 
                        
                             "Antes de julgar a minha vida ou o meu caráter...
                    Calce os meus sapatos e percorra o caminho que eu percorri,
                   viva as minhas tristezas, as minhas dúvidas e as minhas alegrias.
                        Percorra os anos que eu percorri, tropece onde eu tropecei 

                                  e levante-se assim como eu fiz.
 
                                             E então, só aí poderás julgar.
                                        Cada um tem a sua própria história.
                                  Não compare a sua vida com a dos outros.
                Você não sabe como foi o caminho que eles tiveram que trilhar na vida " 



                                                   ( Clarice Lispector )


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Não discuta com idiotas

                ...."A estupidez insiste sempre..."

                                                                               ( Albert Camus)

0-o

A CRIANÇA QUE FUI... por SARAMAGO

         

 
"Quando me for deste mundo, partirão duas pessoas.
Sairei, de mão dada, com essa criança que fui.
Tentei não fazer nada na vida que envergonhasse a criança que fui.
Em meio ao agitado caleidoscópio dos dias e das horas atuais, quem ainda encontra tempo para pensar na criança que um dia foi?

Nestes tempos tumultuados que nos foi dado a viver, quem toma o cuidado de não fazer nada que possa envergonhar a criança que um dia foi?
Da criança pequena que um dia fomos, o que foi que sobrou?
Da criança pequena que um dia fomos, o que foi que o mundo não nos roubou?
A criança pequena que era capaz de se encantar com uma poça d'água, e que sabia o valor das coisas que não tem preço.

Viver talvez seja isso, a jornada sem fim rumo à criança que um dia fomos, o resgate do nosso melhor.
O retorno à nossa versão mais pura, mais humana, mais amorosa e solidária.
O retorno à simplicidade é a verdadeira felicidade.
Quem de nós se mostra digno de tão elevado propósito?
 
 
(José Saramago)


 


TORTINHA DE FRANGO DE LIQUIDIFICADOR...

 

Ingredientes

Massa:
  • 1 ovo inteiro
  • 1 xícara de óleo
  • 1 e 1/2 xícaras de leite
  • 2 colheres de sopa de queijo ralado
  • 1 pitada de sal
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
Recheio:
  • 1 peito de frango cozido e desfiado
  • 1 caixinha de creme de leite
  • 1/2 lata de milho verde
  • 1/2 lata de ervilha
  • Modo de Preparo 

No liquidificador coloque todos os ingredientes na ordem e bata com cuidado, ajudando com uma espátula, a massa fica bem consistente

  1. Refogue o peito com temperos da sua escolha, após acrescente o creme de leite, o milho e a ervilha e reserve
  2. Unte forminhas de empada grande com óleo e farinha de trigo, coloque um pouquinho da massa, recheio e cubra com mais massa
  3. Polvilhe um pouquinho de queijo ralado
  4. O importante é não encher muito a forminha ela vai crescer e pode derramar
  5. Leve ao forno em forno pré-aquecido por aproximadamente 1 hora e 10 ou até que ao enfiar o palito este saia limpo
  6. Para levar as forminhas ao forno coloque as forminhas dentro de outra forma !
  7. ...
  8. TEMPO DE PREPARO : 1 hr e 20 minutos
  9. RENDIMENTO             : 12 PORÇÕES   *** 
  10. ...
  11. :D

domingo, 24 de novembro de 2013

POR QUEM OS SINOS DOBRAM...




“Nenhum homem é uma ilha isolada; cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra; se um torrão é arrastado para o mar, a Europa fica diminuída, como se fosse um promontório, como se fosse a casa dos teus amigos ou a tua própria; a morte de qualquer homem diminui-me, porque sou parte do gênero humano. E por isso não perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por ti”. 

(John Donne)



sábado, 23 de novembro de 2013

Moby 'Mistake'

Som & Arte Perfeitos..................<3

0-o

OS VÁRIOS TIPOS DE SORRISOS

 


Sorriso aberto: próprio de pessoas extrovertidas, amigas e leais.

Sorriso verdadeiro: demorado e simétrico, provoca rugas nas pálpebras, se instala gradualmente e vai lentamente, despertando sinceridade e confiança.

Sorriso Largo   : próprio de pessoas abertas e generosas.

Riso Constante: próprio da pessoa que está sempre contente e otimista demostrando força de caráter.

Riso Contagiante ou Vibrante : próprio de pessoa otimista, desperta a vontade de rir também. Já os “risos negativos” não causam os benefícios descritos acima, pois não estimulam a síntese de endorfinas.

Riso de Boca Fechada: próprio de pessoas que controlam o que dizem.

Riso de Lado: é do tipo falso. A pessoa disfarça o sorriso para que o outro não o perceba.

Riso Falso : em geral é rápido tipo “acende apaga” e não provoca rugas de expressão ao redor dos olhos; é assimétrico, pois o rosto fica imóvel.

Sorriso Rápido : próprio de pessoas egoístas, pessimistas ou introvertidas.



  *Você já percebeu como as pessoas sorrindo ficam muito mais bonitas?*




sexta-feira, 22 de novembro de 2013

VIVER COM FÉ ...




" Ter confianca na vida e viver com fe. Quando uma porta se abrir a sua frente ,avance com confianca e decisao e veja o que tem do outro lado . Talvez voce precise lutar.Mas a luta tem de nascer da fe, e nao do desespero.Da coragem nascera a sua capacidade criativa de dar a luz novos horizontes de esperanca para todos,porque voce acredita no que faz e sabe que estara protegido eternamente pela energia divina que permeia a sua vida..."

( ROBERTO SHINYASHIKI )


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Ar condicionado caseiro (cooler + PET + pilha)

GENTE...É SÉRIO ! É CIÊNCIA !

 

*-*



NIETZSCHE PARA ANDARILHOS...


" Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar para atravessar o rio da vida, ninguém, exceto tu, só tu!
Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio...
Mas isso te custaria a tua própria pessoa!
Tu te hipotecarias e te perderias. Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar.
Onde leva? Não perguntes, segue-o! "


(Nietzsche)
 

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

CAMPO MAGNÉTICO DO SOL VAI INVERTER ,,,E JÁ !



Risco de Interferência: Campo magnético do Sol irá inverter nas próximas semanas !

O campo magnético do Sol está à beira de virar de cabeça para baixo.

Estima-se que os pólos sul e norte irão se inverter. O fenômeno ocorre uma vez a cada 11 anos e vai formar um “efeito cascata” em todo o sistema solar. Isso poderá gerar uma “tempestade galáctica” geomagnética, podendo interferir nos satélites terrestres e gerar bloqueios em ondas de rádio. A NASA emitiu um comunicado em agosto que a mudança ocorreria de 3 a 4 meses, mas é impossível dar uma data específica. Espera-se que a mudança dos pólos ocorra nas próximas semanas.


Quando o Sol tem manchas perto do equador em sua superfície, onde existe uma atividade magnética mais intensa, isso é sinal que os pólos estão próximos da virada, ciclo este que ocorre 1 vez a cada 11 anos. Todd Hoeksema, cientista do Observatório Solar Wilcox, da Universidade de Stanford, que acompanha o fenômeno desde 1975, disse: “É como uma espécie de maré entrando ou saindo. Cada pequena onda traz um pouco mais de água e, eventualmente, chega à reversão completa”.

As últimas observações mostraram que o Sol tem dois pólos atualmente no sul, o que simboliza que o processo de mudança está em andamento: “O pólo norte já mudou de sinal, enquanto o pólo sul está começando”, disse Hoeksema. “Em breve, no entanto, ambos os pólos serão revertidos e, no segundo semestre, teremos a máxima energia solar a caminho”, complementou. Durante a troca da atividade magnética de nossa estrela, erupções solares serão enviadas em nossa direção e para todos os outros planetas do Sistema Solar.

Estas erupções podem interagir com o nosso próprio campo magnético, provocando um aumento na ocorrência de auroras ou luzes no norte. Explosões maiores poderão interromper comunicação de rádio, sistemas eletrônicos e causar danos em satélites, causando riscos nos voos de companhias aéreas em rotas polares. Também poderão ocorrer bloqueios de energia em alguns pontos. A última vez que a Terra teve seu campo magnético invertido foi há mais de 800.000 anos.

Fonte: Jornal Ciência/ By  Alex Filippenko FBpage


 

terça-feira, 12 de novembro de 2013

AMOR É UMA COISA ASSIM...

               

"...Amor é uma coisa que dói dentro do peito. Dói devagarzinho, quentinho, confortável. É uma mão que vem da cama vizinha, de noite e segura a sua, adormecida. E você prefere ficar com o braço gelado e dormente a puxar a sua mão e cortar aquele contato, tão preciso ele é. Amor é ter medo – medo de quase tudo – da morte, da doença, do desencontro, da fadiga, do costume, das novidades. Amor pode ser uma rosa pode ser um bife, um beijo, uma colher de xarope. Mas o que o amor é, principalmente, são duas pessoas neste mundo". 


 * Rachel de Queiroz *
  

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

SOBRE GATOS E ESPIRITUALIDADE ....


Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não topa o gato. Ele aparece, então, como ameaça, porque representa essa relação precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem.

Ele vê além, por dentro e pelo avesso. Relaciona-se com a essência. Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão, o gato sabe. E se defende do afago.

A relação dele é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso, quando surge nele um ato de entrega, de subida no colo ou manifestação de afeto, é algo muito verdadeiro, que não pode ser desdenhado.

É um gesto de confiança que honra quem o recebe, pois significa um julgamento.
O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem.

Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode, ele que enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós.

Nada diz, não reclama. Afasta-se. Quem não o sabe "ler" pensa que "ele" não está ali. Presente ou ausente, ele ensina e manifesta algo. Perto ou longe, olhando ou fingindo não ver, ele está comunicando códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir.

O gato vê mais e vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluídos, auras, fantasmas amigos e opressores. O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente a nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério. O gato é um monge silencioso, meditativo e sábio monge, a nos devolver as perguntas medrosas esperando que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado.

O gato sempre responde com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante, à certeza de que cada segundo contém a possibilidade de criatividade e de novas inter-relações, infinitas, entre as coisas. O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção.

Desatentos não agradam os gatos. Bulhosos os irritam. Tudo o que precise de promoção ou explicação quer afirmação. Vive do verdadeiro e não se ilude com aparências.

Ninguém em toda natureza aprendeu a bastar-se (até na higiene) a si mesmo como o gato! Lição de sono e de musculação, o gato nos ensina todas as posições de respiração ioga.

Ensina a dormir com entrega total e diluição recuperante no Cosmos. Ensina a espreguiçar-se com a massagem mais completa em todos os músculos, preparando-os para a ação imediata.

Se os preparadores físicos aprendessem o aquecimento do gato, os jogadores reservas não levariam tanto tempo (quase 15 minutos) se aquecendo para entrar em campo.

O gato sai do sono para o máximo de ação, tensão e elasticidade num segundo. Conhece o desempenho preciso e milimétrico de cada parte do seu corpo, a qual ama e preserva como a um templo.

Lição de saúde sexual e sensualidade. Lição de envolvimento amoroso com dedicação integral de vários dias. Lição de organização familiar e de definição de espaço próprio e território pessoal.

Lição de anatomia, equilíbrio, desempenho muscular. Lição de salto. Lição de silêncio. Lição de descanso. Lição de introversão. Lição de contato com o mistério, com o escuro, com a sombra.

Lição de religiosidade sem ícones. Lição de alimentação e requinte. Lição de bom gosto e senso de oportunidade. Lição de vida, enfim, a mais completa, diária, silenciosa, educada, sem cobranças, sem veemências, sem exigências.

O gato é uma chance de interiorização e sabedoria, posta pelo mistério à disposição do homem."

O gato é um animal que tem muito quartzo na glândula pineal, é portanto um transmutador de energia e um animal útil para cura, pois capta a energia ruim do ambiente e transforma em energia boa,

-- normalmente onde o gato deita com frequência, significa que não tem boa energia--

caso o animal comece a deitar em alguma parte de nosso corpo de forma insistente, é sinal de que aquele órgão ou membro está doente ou prestes a adoecer,

pois o bicho já percebeu a energia ruim no referido órgão e então ele escolhe deitar nesta parte do corpo para limpar a energia ruim que tem ali. Observe que do mesmo jeito que o gato deita em determinado lugar, ele sai de repente, poi ele sente que já limpou a energia do local e não precisa mais dele.

O amor do gato pelo dono é de desapego, pois enquanto precisa ele está por perto, quando não, ele se a afasta.

No Egito dos faraós, o gato era adorado na figura da deusa Bastet, representada comumente com corpo de mulher e cabeça de gata. Esta bela deusa era o símbolo da luz, do calor e da energia.

Era também o símbolo da lua, e acreditava-se que tinha o poder de fertilizar a terra e os homens, curar doenças e conduzir as almas dos mortos. Nesta época, os gatos eram considerados guardiões do outro mundo, e eram comuns em muitos amuletos.

"O gato imortal existe, em algum mundo intermediário entre a vida e a morte, observando e esperando, passivo até o momento em que o espírito humano se torna livre. Então, e somente então, ele irá liderar a alma até seu repouso final."

( The Mythology Of Cats, Gerald & Loretta Hausman )




COM O LACRE NO PESCOÇO...

Lacre de latinhas & Crochet

Tô indo Correndo Fazer Uma  !




domingo, 3 de novembro de 2013

Ron Pope - "A Drop In The Ocean"

Amo Essa Canção...Clique no Link e Se Deixe Levar !

Às Vezes Também Sou " Mela~Cueca ! " hehe...Sorry !

 


 http://www.youtube.com/v/3lSDU48Pr_Q?version=3&autohide=1&showinfo=1&attribution_tag=eZBeXKHSvonlmbcrgCZeVA&autoplay=1&autohide=1&feature=share

 

VISÕES...



" Não Vemos as Coisas como São...Vemos as Coisas como Somos ! "

                                          (Anaïs Nin )


sábado, 2 de novembro de 2013

CASA FEITA DE GARRAFAS PET !

 ~  ~  ~ Casa Feita de Garrafas Plásticas...Achei Super Original e Criativa
                                 
                        O Telhado Pode Ser Também Substituído

             Por Materiais Ecológicos e Mais Resistentes ! Pesquise , Crie, Descubra ! ~ ~  ~




MINHA BREVE HISTÓRIA...VOU CORRENDO COMPRAR !

Stephen Hawking Escreve Breve Versão de sua Longa Vida

Stephen Hawking Escreve Breve Versão de sua Longa Vida
O físico britânico Stephen Hawking, 71, não só sobreviveu muitas décadas além do seu prognóstico médico inicial como o fez por tempo suficiente para escrever suas próprias memórias.
Com o inspirado título “Minha Breve História” (motivado pelo best-seller que projetou Hawking para a fama, “Uma Breve História do Tempo”), o pequeno livro, de 144 páginas, não é a obra detalhista e exaustiva que um fã do cientista poderia esperar.
Por outro lado, já há ao menos duas biografias dele bastante completas (por Kristine Larsen e Leonard Mlodinow).

A virtude de “Minha Breve História” é trazer a perspectiva da primeira pessoa a uma incrível história de superação e sucesso intelectual.
Sobre isso, Hawking é modesto. Ele só menciona sua “crescente dificuldade”, sem detalhar sua convivência de décadas com a esclerose lateral amiotrófica, doença neurodegenerativa que mata em poucos anos (o caso de Hawking é incomum, e ele é o mais longevo do mundo a receber esse diagnóstico).
A Infância
Hawking conta sobre sua infância, pouco conhecida, e revela detalhes curiosos, como o fato de que só aprendeu a ler na “extremamente tardia idade de oito anos” e de sua paixão por trens de brinquedo e, mais tarde, aeromodelos. As fotos que acompanham o texto são um dos destaques da obra.
“Meu objetivo sempre foi construir modelos que funcionassem e que eu pudesse controlar”, conta. Esse desejo de compreender como as coisas funcionam seria a motivação básica para perseguir uma carreira em física e cosmologia, segundo ele.
Hawking estava fazendo seu doutorado quando recebeu seu diagnóstico. “A percepção de que eu tinha uma doença incurável que provavelmente me mataria em poucos anos foi um tanto chocante. Como algo assim poderia acontecer comigo?”
“No entanto, enquanto estive no hospital, um menino morreu de leucemia na cama à minha frente, o que não foi algo bom de ver. Era óbvio que havia pessoas em situação pior do que a minha.”

Resultado: Hawking optou pela vida. Casou-se duas vezes, teve três filhos, mergulhou na pesquisa e fez a famosa previsão de que buracos negros emitem radiação.
“Acho que a maioria dos físicos teóricos concordaria que a minha previsão de emissão quântica de buracos negros está correta, embora ela ainda não tenha me valido um Prêmio Nobel, porque é muito difícil verificá-la experimentalmente.”

Sua história traz uma mensagem importante, que Hawking sabe resumir bem. “Tive e tenho uma vida completa e prazerosa. Acredito que pessoas com deficiência devem se concentrar nas coisas que a desvantagem não as impede de fazer, e não lamentar as que são incapazes de realizar. No meu caso, consegui fazer quase tudo o que queria.”
O físico se esquiva dos rumores de que sofria abuso físico de sua segunda mulher, que antes trabalhava como sua enfermeira. “Meu casamento com Elaine foi apaixonado e tempestuoso. Tivemos nossos altos e baixos, mas o fato de Elaine ser enfermeira salvou minha vida em diversas ocasiões.”
No fim, o livro se concentra, de forma resumida e talvez impenetrável para quem nunca leu sobre seu trabalho, nas contribuições que ele deu à física. “Fico feliz se acrescentei algo ao nosso conhecimento do Universo.”

Sobre o Livro

Título: Minha Breve História. Editora: Intrínseca. Preço: R$ 19,90 (impresso) ou R$ 9,90 (e-book), 144 páginas.


FONTE :  Folha de São Paulo / Universo Racionalista

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

A MORTE COMO UMA CÔR DA VIDA...



A transfiguração na morte 

Leonardo Boff

O dia dos mortos, dois de novembro, é sempre  ocasião para pensarmos na morte. Trata-se de um tema existencial. Não se pode falar da morte de uma maneira exterior a nós mesmos, porque todos nós somos acompanhados por esta realidade que, segundo Freud, é a  mais difícil de ser digerida pelo aparelho psíquico humano. Especialmente nossa cultura procura afastá-la, o mais possível, do horizonte pois ela nega todo seu projeto assentado sobre a vida material e seu desfrute etsi mors non daretur, como se ela não existisse.

No entando, o sentido que damos à morte é o sentido que nós damos à vida. Se decidimos que a vida se resume entre o nascimento e a morte e esta detém a última palavra, então a morte ganha um sentido, diria, trágico, porque com ela tudo termina no pó cósmico. Mas se interpretarmos a morte como uma invenção da vida, como parte da vida, então não a morte mas a vida constitui a grande interrogação.

Em termos evolutivos, sabemos que, atingido certo grau elevado de complexidade, ela irrompe como um imperativo cósmico, no dizer do prêmio Nobel de biologia Christian de Duve que escreveu uma das mais brilhantes biografias da vida sob o título Poeira Vital  (1984). Mas ele mesmo assevera: podemos descrever as condições de seu surgimento, mas não podemos definir o que ela seja.
Na minha percepção, a vida não é nem temporal, nem material, nem espiritual. A vida é simplesmente eterna. Ela se aninha em nós e, passado certo  lapso temporal, ela segue seu curso pela eternidade afora. Nós não acabamos na morte. Transformamo-nos pela morte, pois ela representa a porta de ingresso ao mundo que não conhece a morte, onde não há o tempo mas só a eternidade.

Consintam-me testemunhar duas experiências pessoais de morte, bem diversas da visão dramática que a nossa cultura nos legou. Venho da cultura espiritual franciscana. Nos meus quase 30 anos de frade, pude vivenciar a morte como São Francisco a vivenciou.
A primeira experiência era aquela que, como frades, fazíamos toda sexta feira, às 19:30 da noite: “o exercício da boa morte”. 
 Deitava-se na cama com hábito e tudo.  Cada um se colocava diante de Deus e fazia um balanço de toda a sua vida, regredindo até onde a memória pudsse alcançar. Colocávamos tudo, à luz de Deus e aí, tranqüilamente, refletíamos sobre o porquê da vida e o porquê dos zigue-sagues deste mundo. No final, alguém recitava em voz alta no corredor o famoso salmo 50 do Miserere no qual o rei Davi suplicava o perdão a Deus de seus pecados. E também se proclamavam as consoladoras palavras da epístola de São João:“Se o teu coração te acusa,  saiba que Deus é maior do que o teu coração”.
Éramos, assim, educados para uma entrega total, um encontro face a face com a morte diante de Deus. Era um entregar-se confiante, como quem se sabe na palma da mão de Deus. Depois, íamos alegremente para a recreação, tomar algum refresco, jogar xadres ou simplesmente conversar. Esse exercício  tinha como efeito um sentimento de grande libertação. A morte era vista como a irmã que nos abria a porta para a Casa do Pai.
A outra experiência diz respeito ao dia da morte e do sepultamento de algum confrade. Quando morria alguém, fazia-se festa no convento, com recreação à noite com comes e bebes. O mesmo ocorria depois de seu sepultamento. Todos se reuniam e celebravam a passagem, a páscoa e o natal, o "vere dies natalis " (o verdadeiro dia do nascimento) do falecido. 

Pensava-se: ele na vida foi, aos poucos, nascendo e nascendo até acabar de nascer em Deus. Por isso havia festa no céu e na terra. Esse rito é sagrado  e celebrado  em todos os conventos franciscanos.
O frade que deixou esse mundo, entrava na comunhão dos santos, está vivo, não é um ausente, apenas um invisível. Há celebração  mais digna da morte do que esta inventada por São Francisco de Assis que chamava a todos os seres de irmãos e irmãs e também a morte de irmã?
A percepção da morte é outra. As pessoas são induzidas a conviver com a morte, não como uma bruxa que vem e arrebata a vida, mas como a irmã que vem abrir a porta para um nível mais alto de vida em Deus.
 

Cada cultura tem a sua interpretação da morte. Estive há tempos entre os Mapuches, no sul da Patagônia argentina, falando com os lomkos, os sábios da tribo. Eles têm bem outra compreensão da morte. A morte significa passar para o outro lado, para o lado onde estão os anciãos. Não é abandonar a vida, é deixar seu lado visível para entrar no lado invisível e conviver com os anciãos. De lá acompanham as famílias, os entes queridos e outros próximos, iluminando-os. A morte não tem nenhuma dramaticidade. Ela pertence à vida, é o seu outro lado.
Poderíamos passar por várias outras culturas para conhecer-lhes o sentido da vida e da morte. Mas fiquemos no nosso tempo moderno. Há um filósofo que trabalhou positivamente o tema da  morte: Martin Heidegger. Em sua analítica existencial afirma que a condição humana, em grau zero, é a de que somos um ser no mundo, este não como lugar geográfico, mas como o conjunto das relações que nos permitem produzir e reproduzir a vida.

A condition humaine é estar no mundo com os outros, cheios de cuidados e abertos para a morte. A morte é vista não como uma tragédia e sim como a derradeira expressão da liberdade humana, enquanto o último ato de entrega. Essa entrega sem resto abre a possibilidade para um   mergulho total na realidade e no Ser. É uma espécie de volta ao seio de onde viemos como entes mas que buscam o Ser. E finalmente, ao morrer, somos acolhidos pelo Ser. E aí já não falamos porque não precisamos mais de palavras. É o puro viver pela alegria de viver e de ser no Ser.
Para o homem religioso, este Ser não é outro senão o Supremo Ser, o Deus vivo que nós dá a plenitude da vida.

Leonardo Boff escreveu a obra "Vida para além da morte" -
Editora Vozes 2012.