Páginas

quinta-feira, 30 de abril de 2015

TOUCA DE CHOCHET PARA MENINAS ...

                                                     
                                      By Design Fanpage
                                                                                           Mãos à Obra Abelhinhas !


terça-feira, 28 de abril de 2015

A FELICIDADE X ARISTÓTELES...


* A felicidade é o fim que natureza humana visa. E a felicidade é uma atividade, pois não está acessível àqueles que passam sua vida adormecidos *
 
( Aristóteles)

segunda-feira, 27 de abril de 2015

NOTÍCIAS DE MARTE: UMA CRIATURA TRILOBITE ENCONTRADA EM MARTE?

 

O pesquisador Scott Warning diz que encontrou um "trilobite ou trilobita" descansando numa rocha em Marte. (veja as imagens)
Trilobite são artrópodes característicos do paleozoico, eles são exclusivos do meio marinho.
Os trilobites possuíam um exoesqueleto de natureza quitinosa que, na zona dorsal, era impregnado de carbonato de cálcio, o que lhes permitiu deixar abundantes fósseis. Seu nome (trilobita) é devido a presença de três lobos que podem ser visualizados (na maior parte dos casos) em sua região dorsal (um central e dois laterais). Seu esqueleto era dividido, longitudinalmente, em três partes:
Cefalão, ou escudo cefálico, constituía a zona anterior da carapaça do animal, incluía os olhos e peças bucais, mas também boa parte do tubo digestivo do animal, e era inteiriço, não articulado;
Tórax, zona intermédia, articulada, constituída por um número variável (de dois a mais de 20) de segmentos idênticos;
Pigídio, ou escudo caudal, a zona posterior da carapaça, que inclui, em algumas espécies, espinhos e ornamentação variada. O pigídio era, também, uma peça única.
Ao longo do crescimento, os trilobites sofriam várias mudas, descartando sucessivos exosqueletos, tal como sucede com muitos artrópodes atuais. Desta forma, um único organismo pode ter dado origem a vários somatofósseis. Em média, os trilobites atingiam entre 3 a 10 cm de comprimento, mas em alguns casos poderiam chegar a cerca de 80 cm de comprimento.
Os trilobitas eram, em sua maioria, animais marinhos bentônicos, que viviam junto do fundo em profundidades variáveis entre os 300 metros e zonas pouco profundas, perto da costa, contudo, havia também formas planctônicas. Sua alimentação poderia ser detritívora, filtradora ou carnívora (predadora ou carniceira). Os trilobites existiram do Cambriano até ao Permiano. No Cambriano ocuparam o topo da cadeia alimentar.
O seu sentido da visão era extremamente apurado e foram os primeiros animais a desenvolver olhos complexos. Havia dois tipos principais de olhos de Trilobites, cada um composto por lentes frágeis que eram formadas por cristais de calcita; muitos tinham olhos holocroidais, similares aos compostos dos insetos de hoje; estes olhos formavam imagens difusas de qualquer coisa em movimento. Já alguns trilobites possuíam olhos esquizocroidais, que tinham lentes amplas e arredondadas, estes sim produziam imagens muito bem definidas de coisas e objetos.


FONTE: http://www.ufosightingsdaily.com/


quinta-feira, 23 de abril de 2015

A TERRA COMO UMA DEIDADE....



   A Terra era adorada nos tempos antigos como a Deusa Mãe suprema e acreditava-se que ela tinha vida e também era divina. A Mãe Terra era uma figura de grande compaixão e fonte de toda vida e fertilidade. 
As imagens paleolíticas da deusa mãe, datadas de 22 mil -18 mil a.C., incluem a Vênus de Laussel, uma escultura na rocha de Dordogne, na França e as estatuetas conhecidas como Deusa de Lespugue, encontrada em Haute-Garonne tambem na  França - e a Deusa de Wilendorf, encontrada na Áustria, dentre outras, atestam isso. Cada uma retrata uma forma feminina com seios e um útero cheio e redondo.
   No ocidente, a última deusa da Terra foi Gaia, não mais a mãe suprema, entretanto, consciente  - e uma deidade viva. Em grego, seu nome significa “solo” ou “terra”.Ela era uma  deusa tríplice, diferenciada como donzela, ou Perséfone, a mãe, ou Deméter, e a anciã, ou Hecate.
 Durante o período clássico, houve uma mudança na ênfase de Gaia para seu bisneto Zeus, refletindo a substituição da imagem bem mais remota de um deus masculino, que se espalhou pela Europa, Oriente Médio, África do Norte e Índia, ganhando proeminência particular no Deus judaico-cristão.   Nas eras cristãs, Maria, a mãe de Cristo, personifica ou reflete algumas das qualidades das antigas deusas mães e atua como intermediária entre o Céu e a Terra. Enquanto isso, o Deus masculino existe no Céu, fora da esfera terrena, simbolizando uma separação entre a Terra e a deidade.

O Feminino Sagrado está em muitos outros símbolos e crenças da Civilização Humana, e sua degradação (em culturas e religiões, foi sempre orquestrada de maneira politica e circunstâncias em que se desejava ursurpar o poder feminino para subjulgá~lo). Estudando um pouquinho de História , você vai perceber isso.Crenças à parte, conhecimento racional apenas. Por isso, estude sempre mais -  e questione sempre ! O grande pecado é sòmente a ignorância !

                                     Beijo para vocês, amores !

 

quarta-feira, 15 de abril de 2015

SAIA DO CONFORTO...



Toda mudança positiva - todo salto para um nível maior de energia e consciência - envolve um ritual de passagem. A cada subida para um degrau mais alto na escada da evolução pessoal, devemos atravessar um período de desconforto, de iniciação. Eu nunca conheci uma exceção. 

                                                 (Dan Millman)


DIFICULDADES: REAIS ? PENSE...



"Dificuldades reais podem ser resolvidas;
apenas as imaginárias são insuperáveis."

 
[Theodore N. Vail]

quinta-feira, 9 de abril de 2015